Como Cuidar de uma orquídea

Como cuidar de orquídeas depois de florescer

O cuidar das orquídeas é muito mais fácil do que imaginamos hoje em dia. Nós destacamos como cuidar de sua orquídea, cobrindo o básico de rega, adubação, iluminação, re-envasamento e muito mais.

As orquídeas podem parecer delicadas, no entanto, essas belas flores florescem e duram muito tempo, se você cuidar delas bem. Poucos prazeres na jardinagem superam a emoção de ver orquídeas florescerem e florescerem.

Antes raras e caras, as orquídeas agora vendem mais que qualquer outra planta de casa, superando até violetas, crisântemos e poinsétias africanas. Isso ocorre porque as modernas técnicas de clonagem permitem a produção em massa de plantas, e o cultivo que levou 7 anos da semente para florescer agora leva dois anos.

Todos nós vimos orquídeas em supermercados e lojas domésticas e nos perguntamos se elas são uma compra inteligente. Absolutamente! Orquídeas baratas não são menos propensas a prosperar. Basta escolher uma planta forte e saudável e dar-lhe bastante TLC e PCD .

PRINCÍPIOS DO CUIDADO DA ORQUÍDEA

Em seus habitats nativos, as orquídeas crescem como ervas daninhas, mas tendem a ter saudades de casa como plantas de casa. Para melhores resultados, forneça as condições que preferirem. Algumas espécies têm preferências individuais, mas todas precisam de um equilíbrio de luz, ar, água, comida, descanso e, de tempos em tempos, uma nova panela para prosperar – todas detalhadas aqui.

LUZ ORQUÍDEA

Sem luz adequada, espere crescimento exuberante, mas sem flores. A luz solar direta pode queimar orquídeas, mas a luz insuficiente é o motivo mais comum para o fracasso da floração. A cor da folha é um bom indicador da quantidade de luz que uma planta está obtendo:

  • Orquídeas saudáveis ​​têm folhas verdes brilhantes.
  • Folhas verde-escuras indicam que uma planta não está recebendo luz suficiente.
  • Folhas verde-amareladas ou vermelhas indicam que uma planta está recebendo muita luz.
  • Se você suspeitar que sua orquídea está exposta a muita luz, sinta as folhas. Se eles se sentirem visivelmente mais quentes que o ar circundante, mova a planta para um local com brilho menos intenso.

CIRCULAÇÃO DE AR ORQUÍDEA

As orquídeas também devem ter ar fresco e circulante. Na natureza, as brisas suaves e contínuas são vitais para sua sobrevivência. O ar em movimento ajuda a evaporar a água estagnada, um terreno fértil para fungos e bactérias que ficam presos durante a rega. Crie uma brisa suave: abra as janelas no verão e use um ventilador oscilante no inverno. Sem ventilação, as orquídeas acabam morrendo de podridão, falta de dióxido de carbono ou infecção.

REGANDO CORRETAMENTE SUA ORQUÍDEA

Especialistas dizem que mais orquídeas são mortas por rega incorreta do que morrer por qualquer outra causa. Orquídeas devem ser regadas assim que secam. O excesso de água causa a podridão, que mata as raízes das orquídeas. Em geral, molhar as plantas no início do dia com água morna uma vez por semana no inverno e duas vezes por semana em climas quentes. Molhe até que a água esgote a panela livremente; Isso também elimina quaisquer sais naturais. Quando o ar interno estiver seco, pulverize orquídeas com água morna para manter a umidade elevada.

ADUBO DE ORQUÍDEA (COMIDA)

Como regra geral, fertilize orquídeas a cada duas semanas na primavera e no verão e uma vez por mês no outono e inverno. Use um fertilizante 30-10-10 diluído em alimento de meia-força ou orquídea. Aproximando a florada, use um fertilizante equilibrado, como 20-20-20.

DORMÊNCIA ORQUÍDEA (DESCANSO)

Muitas orquídeas precisam de um período de dormência, ou descanso, geralmente no inverno. Durante esse período, as plantas fortalecem seus sistemas radiculares, cultivam folhas e acumulam energia para seu próximo surto de crescimento. Normalmente, uma orquídea pode ibernar a cada 8 a 12 meses.

ORQUÍDEA REPLANTE

Quando uma orquídea transborda de seu bolo no pote ou seu meio de cultivo é reduzido a migalhas, repete no início do próximo ciclo de crescimento (tipicamente a primavera).

Nunca pote uma orquídea no solo. Todas as orquídeas precisam de muito ar ao redor de suas raízes. O melhor meio é aquele que é muito leve, poroso e de rápida drenagem, como a casca do abeto. A maioria das lojas de jardinagem pode fornecer partículas de casca fina, média ou grossa, que geralmente são misturadas com perlita, musgo de turfa e carvão vegetal. Plantas grandes com raízes mais antigas se desenvolvem melhor em meios mais grosseiros.

Selecione um pote grande o suficiente para permitir uma polegada de espaço ao redor das raízes. Inspecione as raízes e corte as que estiverem enegrecidas, ocos, esponjosas ou danificadas. Segure a planta na vertical na nova panela e preencha-a em volta com um novo material de revestimento, batendo suavemente até cerca de 2,5 cm do topo da panela. Regue bem e posicione a planta para mantê-la firme. Bambu verde e salgueiro encaracolado fazem estacas bem parecidas.

TIPOS DE ORQUÍDEAS

A família das orquídeas é uma das maiores no reino das plantas com flores: mais de 25.000 espécies crescem naturalmente, em todos os continentes, exceto na Antártida e muitas delas tem inclusive uso medicinal com uma usada em uma Dieta Detox, da marca Detophyll.

O Uso de pó de Orquidea na base desse produto, faz muitos se perguntarem; Detophyll Emagrece Mesmo, pois não é usual. A concentração mais rica do mundo de variedades de orquídeas é encontrada nos trópicos – principalmente na Ásia e na América Central e do Sul. Na maior parte da América do Norte, as orquídeas devem ser cultivadas dentro de casa (as exceções incluem nativos como o chinelo feminino).